Terror nos anos 2000: 5 filmes que marcaram a década

Na comemoração do mês do terror, o Pipocainan decidiu trazer uma lista dos filmes de terror que mais marcaram os anos 2000. Desde a influência de Arquivo X até o revival do found footage e do torture porn, são muitos os filmes que aterrorizaram os millennials nas suas infâncias e adolescências. 

Logo no início da década, o j-horror invadiu o cinema ocidental e trouxe grandes clássicos de locadora, como O Grito, O Chamado e demais filmes de poltergeist inovadores. Com o elemento psicológico cada vez mais em alta, alguns diretores decidiram aumentar a proporção e adicionar a brutalidade à mistura. Assim surgiram O Albergue, Jogos Mortais, Temos Vagas e demais splatters.

Como tudo chega a um ponto de saturação, na sequência vem a mudança. Em 2007, Jason Blum e sua produtora, a Blumhouse, trouxeram uma nova abordagem ao gênero de horror: baixo orçamento e grande liberdade para os diretores. Foi assim que o produtor conseguiu um lucro absoluto de 193 milhões de dólares com Atividade Paranormal, lançado no mesmo ano. O formato deu tão certo que, não só Atividade Paranormal tornou-se uma franquia, como a Blumhouse sagrou-se uma das maiores produtoras de horror da atualidade, acumulando sucessos como Sobrenatural, Invocação do Mal, Corra, entre outros.

Sem mais delongas, vamos aos cinco filmes de terror que mais marcaram os anos 2000!

PREMONIÇÃO

Com pouco mais de 90 minutos e embalado pelo sucesso de Arquivo-X, Premonição estreou em 2000 iniciando uma das franquias mais populares da década. A premissa é simples: um grupo de estudantes embarca para um período de férias em Paris, mas, minutos antes da decolagem, Alex (Devon Sawa) tem uma premonição do avião explodindo.

Embora passe boa parte da sua duração buscando entender como Alex previu tal acidente, o fio condutor da obra são as mortes inesperadas e o constante sentimento de que algo ruim está por vir. Essa tensão é digna de calafrios e marcou uma geração de adolescentes. Afinal, a morte está à espera de todos nós.

Disponível na Claro Video.

O CHAMADO

o chamado

Em 2002, Gore Verbinski deu início a uma série de remakes de horrores asiáticos com sua produção de O Chamado. Inspirado em Ringu, de 1998, o filme trouxe ao ocidente os elementos folclóricos da cultura japonesa, como os yūrei (espíritos perturbados), e adicionou o terror psicológico presente em produções de sucesso da década passada.

Com Naomi Watts no papel principal, O Chamado acompanha uma jornalista que decide investigar uma fita VHS supostamente amaldiçoada. Cerca de 20 anos depois, é possível atestar que o filme foi um sucesso. A maldição dos sete dias e a figura fantasmagórica de Samara tornaram-se ícones da cultura pop e ecoam até hoje em produções de horror.

Disponível no Telecine Play.

JOGOS MORTAIS

jogos mortais

O lançamento de Jogos Mortais catapultou o diretor James Wan como um dos nomes mais promissores do terror. Utilizando elementos do suspense e com estética semelhante a filmes como Seven, o longa já se apresenta como algo sólido e com seu próprio universo bem construído. O vilão Jigsaw (Tobin Bell) tem suas motivações bem definidas e faz com que suas vítimas façam o trabalho sujo por ele.

É o caso de Larry Gordon (Cary Elwes) e Adam Stanheight (Leigh Whannell) que acordam em um banheiro sujo sem lembranças de como foram parar lá. Com pistas que eles vão descobrindo no ambiente, a dupla precisa encontrar uma forma de escapar antes que seja tarde demais. Já a polícia, familiarizada com as práticas de Jigsaw, busca freneticamente prendê-lo. A caçada culmina em um final cheio de reviravoltas e com um clímax digno de figurar em listas dos melhores desfechos do gênero.

Disponível em Amazon Prime Video.

A CASA DE CERA

A casa de cera

Recebido com críticas mistas na época de seu lançamento, A Casa de Cera foi ganhando um status cult ao longo dos anos. Com nomes populares em seu elenco, como Chad Michael Murray, Paris Hilton e Jared Padalecki, o filme é um dos slasher de maior bilheteria nos Estados Unidos. Um grupo de jovens está a caminho de um jogo de futebol e precisa parar no meio do caminho. O único lugar aberto é, justamente, um museu de estátuas de cera. Eles ficam impressionados com a qualidade das obras sem saber que elas escondem um grande segredo.

O diretor, na época estreante, Jaume Collet-Serra não poupa os espectadores de aspectos bem gráficos nas cenas de assassinato, oferendo um deleite aos entusiastas do core. O filme ainda brinca com alguns clichês do gênero, utilizando a presença da socialite Paris Hilton para fazer isso em muitos momentos. Sem se levar muito a sério, o filme conquistou o público e marcou os jovens que cresceram nos anos 2000.

Disponível para alugar no YouTube.

ATIVIDADE PARANORMAL

atividade paranormal

Após Holocausto Canibal inaugurar o found footage em 1980 e A Bruxa de Blair popularizar o gênero nos Estados Unidos na década passada, Atividade Paranormal fez questão de transformar o fenômeno em algo ainda maior. Filmado e editado por Oren Peli e produzido pela Blumhouse com apenas 15 mil dólares, o filme utiliza elementos comuns ao terror, mas dá um novo ângulo ao gênero.

Um jovem casal teme estar sendo assombrado por alguma entidade e decide instalar câmeras na sua casa. A ação passa a acontecer a partir das imagens de segurança e é possível dizer que não poderia ter dado mais certo. O tom azulado do display e a naturalidade das imagens aderem um senso de pavor responsável por causar noites inquietas em milhares de pessoas ao redor do planeta. Lembre-se: não durmam com os pés para fora da cama.

Disponível no Oi Play.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *